Como somos hipócritas para dividirmos os pecados na igreja. Temos os pecados que Deus gosta menos e os que Deus abomina, já notaram?

O mais de todos é o adultério, talvez por fazer parte do dos dez mandamentos, longe de eu achar que este seja apenas mais uma tradição, pois destrói muita coisa boa. Ele acompanha a humanidade enquanto ela existe. Os homens e mulheres se apaixonam e muitos com casamentos esfarrapados, arranjados, não conseguem manter a fidelidade conjugal. No passado bem próximo o adultério quase que servia como pecado somente para mulheres – como se Deus não fosse inteligente o bastante para conhecer o coração do sexo masculino. Tendo analisar junto a este pecado o perdão, a restauração, sempre é bom analisar também, que quem adúltera quase sempre não o faz sem uma parcela de culpa do seu cônjuge. Carências mal resolvidas, conversas e relacionamentos íntimos mal resolvidos levam facilmente ao adultério. Nunca querendo justificá-lo, vemos que ele toma na lista de pecados aquele que Deus menos gosta. Será assim, será que não temos em nós coisas mais desagradáveis do este pecado: onde ficam as mentirinhas que contamos, quem é o pai dela, que Jesus fala. Onde fica o orgulho que passa despercebido na nossa lista de pecado, este que é o pai de todos, que é o pai da independência do homem do relacionar com Deus preferindo dirigir-se a si mesmo, do que tendo a misericórdia e o amor da dependência de Deus, que na viração do dia conversava carinhosamente com o homem. Vemos disputas para ver quem é o maior a todo o momento no cristianismo: disputas de igrejas, disputa de cargos, orgulho espiritual, orgulho financeiro. Jesus ao detectá-lo lava os pés dos apóstolos e diz que para ser grande no reino tem tratar o orgulho. À medida que aproximarmos do trono do poder de Deus temos que abaixar mais, mas às vezes vemos que é o contrário.

E divisões, facções, que Paulo sempre nos lembra. Quantos por motivos espúrios dividiram igrejas, criaram grupos de guerrilha espiritual em nome de supostas verdades e dons, machucando pessoas, levando-as a abandonarem a igreja por causa de brigas. Muitos condenam um adúltero ao fogo eterno e faz pior que ele machucando crianças e famílias atrás de busca de poder, e ainda dizem: Deus me chamou para isto. Meu querido o pecado mais combatido na Bíblia, sem dúvidas, foi o farisaísmo, substantivo usado por Jesus para hipocrisia. A hipocrisia é um câncer aberto, pois ela não quebranta o homem, atrás dela ele se esconde de dogmatismo, de sua ignorância e verdades pessoais. Jesus a mostra nitidamente em João oito no caso da mulher pega em adultério que os pecados de orgulho e hipocrisia dos fariseus não eram maiores que os delas de adultério. Ele disse para ela vai e não peques mais, mais depois de derramar tanto amor no coração dela, de dar tanta esperança a ela. Os outros condenados pelos seus pecados “menores” deixaram as pedras no chão e não teviram a coragem dela de enfrentar o amor do olhar do Rei.

Pensando assim é que I João enfatiza que quem não está sem pecado é mentiroso e a verdade não habita nele. Quem anda na luz sabe que precisa da graça para viver. Não conseguimos passar por esta vida sem pecar: irar, condenar, julgar, desejar o insucesso do outro. Tudo isto é pecado grande, não têm tamanho. Certamente que pecados como matar, roubar atinge muito o próximo, eles envolvem o lado social, mas não quer dizer que são pesados ou menos para Deus, todos são pecados e pecamos quase todos os dias.

O que resta fazer neste tempo de reforma? Entender profundamente o lado redentorista do Cristo que é aprender com os erros e continuar crescendo rumo a vencer nossas fraquezas. O Cristo nos chama a graça, ao perdão com a visão de crescimento, isto é ser redentorista e não ser tão fatalista como a lei mosaica (ferro com ferro se fere).

O amor a Deus, a mim e ao outro é que nos dirige, é nossa estrada para andar, sigamos com o amor e vamos aprendendo a dar os nomes certos nas coisas, e, acima de tudo, termos corações misericordiosos para conosco e com os outros, pois a misericórdia cobre muitos pecados, como a Palavra diz.

Paz do Verbo,
Silvério Peres. http://silverioperes.wordpress.com/

1 Comentários - AQUI:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentem pelo Facebook

Paninho do AMOR

Click e Confiram D+

Segue ai...

Curta no Facebook

Amigos do Blog

Postagens populares

Twittes

Google+ Followers

Blog que escrevo

Pesquisar este blog

Siga-me por Email

Marcadores

@provérbios (27) #pronto falei (304) #Provocações (283) #Word (55) Administração (58) Amor (296) Arte (270) Atitude (561) Bíblia (99) Boas notícias (118) Contra Cultura (165) cristianismo inteligente (546) Curiosidade (106) Dicas (49) Estudo (83) Familia (74) Fundamentos (313) GRAÇA (140) humor (87) Igreja (144) imagem que vale post (33) Juventude (61) Livros (17) Masculinidade (41) Missão integral (103) modelos (171) Nooma (8) Opinião (313) Oração (38) Polêmica (94) Politica (53) Protesto (138) Questionamentos (492) Recomendo (131) Relacionamento (285) relevante (335) Religião (69) Solidariedade (58) Teologia (169) Videos (386)

Blog Arquivos

Minha lista de blogs

Juliano Fabricio Ferreira. Tecnologia do Blogger.

Visão Mundial - Conheça

Visitantes

Contato:

Juliano Fabricio Ferreira

jucafe2@yahoo.com.br

Uberlândia - MG - 34 99149-5443

Networkedblogs - Siga

Recomendações