Livro escrito por Salomão na sua juventude quando havia se apaixonado por uma moça. 

Tipifica: 

1. O amor de Deus pelo povo de Israel; 

2. O amor de Cristo pela Igreja, onde o noivo é Jesus e a noiva a Igreja. 

Este livro trás oculto alguns ensinamentos sobre a paixão do Senhor pela Igreja, que se entendidos, nos farão compreender melhor esse relacionamento, e nos ensinarão mais sobre a adoração. 

Vamos começar primeiro entendendo a tipologia: 

Salomão: filho de Davi era rei de Israel, sábio e apaixonado por uma moça. Entenda a similaridade de Salomão com o Senhor. Jesus é chamado de Rei dos reis (Tm 6:15), de rei de Israel (Jo1:49), de sabedoria (Pv 8:12) e também de Filho de Davi (Mt 9:27). Jesus é apaixonado por uma moça, a Igreja. Igreja significa um conjunto de pessoas reunidas com fins religiosos, portanto Jesus ama as pessoas que estão reunidas em seu nome, por isso se manifesta. 

Noiva: A Bíblia não trás o seu nome, só a chama de Sulamita (Ct 6:13), que significa pacífica. Para Deus não importa o nome da Igreja, importa o Seu relacionamento com ela. A Bíblia mostra que ela é morena por tanto trabalhar na vinha de seus irmãos. Era desprezada pelos irmãos, envergonhada por sua pele morena. 

Observe a característica dessa “Igreja”: era alguém que era serva, pois cuidava das coisas dos outros, mesmo sendo desprezada por eles. Era desprezada pelos irmãos - os da família. Sua pele era morena, escura. Em Ap 7:14, a Bíblia relata que a noiva foi lavada pelo sangue do cordeiro, ficando branca. Jesus tira a cor escura do pecado em nós através do seu sangue. 

Creio que Jesus nos ama de forma igual, mas o livro de Cantares parece mostrar um amor especial por essa noiva. Salomão tinha 1000 mulheres, sendo 300 esposas e 700 concubinas, mas somente para essa houve uma declaração tão linda. Mas o que ela tinha que atraiu um noivo tão importante? Ela era desprezada, com a pele queimada (o que era sinal de vergonha), devia ter a beleza maltratada por causa do trabalho, foi isolada, o que significa que ninguém se importava com ela. Não era rica, não era de família tradicional e nem tinha título de nobreza para se casar com um rei (Salomão tinha muitos casamentos de relacionamentos políticos). Certo dia ela nem abriu a porta para o noivo, desprezando-o. Essa noiva era como nós. O que temos de bom para atrair o amor tão especial de alguém tão importante como o de Jesus, o Rei dos reis? 

Para entendermos a intensidade desse amor, é necessário entender cada comparação nesse livro, a começar pelo título. Cântico dos cânticos significa no hebraico, o mais sublime dos cânticos. É um cântico nupcial, uma declaração de amor profundo. Dos 1005 cânticos que Salomão escreveu, esse foi o único escolhido para fazer parte da Bíblia. O livro começa declarando no vs. 2 que o beijo da boca do amado é melhor que o vinho. O beijo é uma expressão de amor, um contato entre os amantes. O vinho naquela época era um dos maiores prazeres terrenos do homem. O toque de Jesus sobre a sua amada Igreja substitui qualquer prazer que o homem pode obter no mundo, é algo inexplicável, é algo incomparável! Não existe algo melhor do que o beijo do amado. É um momento precioso no relacionamento amoroso. A Bíblia na Linguagem de hoje trás “Que os seus lábios me cubram de beijo!” Esse é o desejo que a noiva deve ter, ser coberta pelo toque de Jesus. De todas as partes do corpo de Jesus, a mais preciosa que pode nos tocar não é a sua mão (favores), os seus pés (sustento), o seu corpo, mas a boca com um beijo, pois expressa um toque de amor. A noiva ao pedir esse tipo de toque, pede somente o seu amor. Ela não está interessada em nenhum outro toque, mas somente naquele que expressa o seu amor. 

“Beija-me com os beijos de tua boca; 
porque melhor é o teu amor do que o vinho.” – Ct 1:2 


A adoração da pecadora 

O novo testamento trás em Lc 7, uma mulher que interpreta como num filme, o “roteiro” do capítulo 1 de Cantares. 

“(36) Um fariseu convidou Jesus para jantar. Jesus foi até a casa dele e sentou-se para comer. (37) Naquela cidade morava uma mulher de má fama. Ela soube que Jesus estava jantando na casa do fariseu. Então pegou um frasco feito de alabastro, cheio de perfume (ungüento), (38) e ficou aos pés de Jesus, por trás. Ela chorava e as suas lágrimas molhavam os pés dele. Então ela os enxugou com os seus próprios cabelos. Ela beijava os pés de Jesus e derramava o perfume neles.” – Grifos e acréscimo do autor. 

A pecadora de Lc 7 tinha uma má fama, e pela maneira que os fariseus a trataram, era com certeza discriminada. “Se este fora profeta, bem saberia quem e qual mulher que lhe tocou, porque é pecadora.” - disse Simão o fariseu. Ele demonstrou com essa afirmação, que essa mulher era discriminada de tal maneira, que era uma vergonha ser tocado por ela. Mas a discriminada beijava o noivo e queria perfumá-lo! 

(2) Beija-me com os beijos de tua boca; 
porque melhor é o teu amor do que o vinho. 
(3) Suave é o aroma dos teus ungüentos, 
como ungüento derramado é o teu nome; 
por isso, as donzelas te amam. – Ct 1:2-3 


A noiva de Cantares era uma mulher discriminada. No vs. 6 do capítulo 1 mostra que as mulheres olhavam para ela de uma forma discriminada, pois pedia que não olhassem para ela. Havia certo incomodo por causa desses olhares. Com certeza eram olhares que discriminavam. Ela foi discriminada pelos seus familiares, isolada e condenada ao trabalho como se fosse punida. A Bíblia diz que seus irmãos indignaram-se com ela. Na versão da Linguagem de Hoje, diz que os irmãos zangaram-se com ela. Como os Fariseus, seus irmãos indignaram-se com a noiva. Teria a noiva pecado como a pecadora de Lucas 7? Muitos dizem que o pecado da mulher de Lucas 7 era a prostituição. Mas o fato é que a Bíblia não declara qual era, e se declarasse, que importância teria? Afinal pecado é pecado, não é mesmo? E todos nós temos pecados, e todos nós que estamos na Igreja somos a noiva de Cristo. Jesus não se importou com o pecado, Ele se importava com os beijos, com o perfume do amor, da adoração que saia daquela mulher. Jesus disse que aquele feito seria sempre lembrado. É o perfume que atrai as donzelas, pessoas que ainda não conhecem a Cristo. É o perfume da adoração. Onde tem uma adoração apaixonada, logo se sente um perfume no ar. É o perfume do noivo que está chegando atraído pelo a paixão da noiva expresso pela adoração da noiva. 

Biblicamente a vinha tem o significado de povo de Deus. 

O local onde o noivo encontrou e se apaixonou pela noiva foi a vinha. 

Os frutos de relacionamento: as donzelas foram procurar o noivo 

Juliano Fabricio

0 Comentários - AQUI:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentem pelo Facebook

Paninho do AMOR

Click e Confiram D+

Segue ai...

Curta no Facebook

Amigos do Blog

Postagens populares

Twittes

Google+ Followers

Blog que escrevo

Pesquisar este blog

Siga-me por Email

Marcadores

@provérbios (27) #pronto falei (304) #Provocações (283) #Word (55) Administração (58) Amor (298) Arte (270) Atitude (561) Bíblia (99) Boas notícias (118) Contra Cultura (165) cristianismo inteligente (546) Curiosidade (106) Dicas (49) Estudo (83) Familia (76) Fundamentos (313) GRAÇA (140) humor (87) Igreja (144) imagem que vale post (33) Juventude (61) Livros (17) Masculinidade (42) Missão integral (103) modelos (171) Nooma (8) Opinião (313) Oração (38) Polêmica (94) Politica (53) Protesto (138) Questionamentos (492) Recomendo (131) Relacionamento (287) relevante (335) Religião (69) Solidariedade (58) Teologia (169) Videos (386)

Blog Arquivos

Minha lista de blogs

Juliano Fabricio Ferreira. Tecnologia do Blogger.

Visão Mundial - Conheça

Visitantes

Contato:

Juliano Fabricio Ferreira

jucafe2@yahoo.com.br

Uberlândia - MG - 34 99149-5443

Networkedblogs - Siga

Recomendações