Os adultos que eu mais admirava na vida eram leigos, cristãos ou não cristãos, ou mesmo ateus.

* * *

No entanto, não dera muita sorte com os pastores que tive. Não gostava da maneira condescendente com que eles me tratavam, não gostava do tom clerical com que pregavam e oravam, não gostava dos clichês que infectavam o vocabulário deles. A religião, da forma que eles a apresentavam, não tinha seiva.

* * *

A igreja não era mais concebida como uma coisa que precisava de conserto, e sim como uma oportunidade de negócio que atenderia ao gosto do consumo de pecadores com preocupações espirituais dentro e fora das igrejas.

* * *

Eu respeitava as Escrituras. Jesus para mim era assunto sério. A igreja também, assim como a oração, mas não os pastores. Em geral, eles pareciam não ter nada a ver com tudo isso.

* * *

Minha impressão, quando adolescente, era que eles [pastores] jamais se interessavam pelas pessoas da igreja, muito menos por mim. O interesse deles era todo pela “mobília do céu ou pela temperatura do inferno”.

* * *

O mercado religioso está repleto de milagreiros, de gente produzindo respostas, e todos eles dizem ter credenciais outorgadas por Deus.

* * *

O que os pastores não fazem e não dizem é importante. Religião, segundo a Bíblia, não é conseguir de Deus o que queremos.

* * *

O pastor, quando é notado, começa rapidamente a querer ser notado. Muitos anos atrás, um amigo pastor me disse que o ego pastoral ‘traz consigo o mau cheiro da doença, o cheiro implacável do ego’. Nunca me esqueci disso.

* * *

O pastor é a única pessoa da comunidade que tem condições de levar a serio homens e mulheres pelo que são, de valoriza-los como são , de lhes dar uma dignidade que deriva do fato de serem Imagem de Deus, de serem pessoas criadas por Deus e que tem valor eterno sem que para isso tenham de provar que são uteis ou bons um alguma coisa. 

* * *

Boa parte do trabalho pastoral acontece quando não sabemos que estamos exercendo nossa vocação. 

Tudo e todos estão interligados de um modo orgânico: as aves e os peixes, o solo e o ar, gays e héteros, ricos e pobres, macho e fêmea, e todos os alimentos de que nos servimos em casa — o café da manhã, o almoço, o jantar — derivam de algum modo profundo e poderoso da Ceia do Senhor.

Juliano Fabricio
isso sim é um pastor

0 Comentários - AQUI:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentem pelo Facebook

Paninho do AMOR

Click e Confiram D+

Segue ai...

Curta no Facebook

Amigos do Blog

Postagens populares

Twittes

Google+ Followers

Blog que escrevo

Pesquisar este blog

Siga-me por Email

Marcadores

@provérbios (27) #pronto falei (304) #Provocações (283) #Word (55) Administração (58) Amor (298) Arte (270) Atitude (561) Bíblia (99) Boas notícias (118) Contra Cultura (165) cristianismo inteligente (546) Curiosidade (106) Dicas (49) Estudo (83) Familia (76) Fundamentos (313) GRAÇA (140) humor (87) Igreja (144) imagem que vale post (33) Juventude (61) Livros (17) Masculinidade (42) Missão integral (103) modelos (171) Nooma (8) Opinião (313) Oração (38) Polêmica (94) Politica (53) Protesto (138) Questionamentos (492) Recomendo (131) Relacionamento (287) relevante (335) Religião (69) Solidariedade (58) Teologia (169) Videos (386)

Blog Arquivos

Minha lista de blogs

Juliano Fabricio Ferreira. Tecnologia do Blogger.

Visão Mundial - Conheça

Visitantes

Contato:

Juliano Fabricio Ferreira

jucafe2@yahoo.com.br

Uberlândia - MG - 34 99149-5443

Networkedblogs - Siga

Recomendações