Na história da literatura, ninguém superou a Leon Tolstoi na habilidade de retratar a completa essência da vida. Virgínia Woolf expressou assim:

Nada parece lhe escapar. Nada passa diante dele sem ser registrado (...) Cada folha, cada pena é atraída por seu ímã. Ele nota o azul ou o vermelho das vestes de uma criança; a maneira como o cavalo abana sua cauda; o som de uma tosse; o ato de um homem colocar as mãos num bolso que já foi remendado. Quando seus olhos infalíveis registram uma tossidela ou a habilidade de mãos, seu cérebro infalível se refere a algo escondido em seu caráter, de modo que passamos a conhecer quem são seus personagens não apenas através da maneira como eles amam ou como vêem a política ou até a imortalidade da alma, mas também pela maneira como eles assoam o nariz e ficam sufocados. Sentimos como se fôssemos colocados no topo de uma montanha e tivéssemos um telescópio ao alcance de nossas mãos.

Um dos biógrafos de Tolstoi comentou que quando terminou de ler Guerra e paz e voltou "à vida normal", teve a sensação de voltar a algo mais pálido e menos verdadeiro do que a própria arte de Tolstoi. Tive exatamente a mesma experiência. Meu mundo criou vida nos romances deste escritor, separado de mim por metade do mundo e por quase um século. Quando Tolstoi descreveu a primavera, a maravilha das delicadas flores desabrochando pela tundra que derretia, atribuiu à mesma exuberância o significado que deu à descrição do êxtase religioso. Ao fazer isso, ele me ensinou como ir além de mim mesmo.

Hoje, quando olho para trás e vejo o claustro religioso em que cresci, fico pensando se talvez não estivesse sofrendo de uma disfunção narcisista (talvez todos os adolescentes sofram disto, não é?). Via o mundo através das venezianas fechadas da igreja e da família, sem a capacidade de projetar fora de mim e compreender outros pontos de vista. Tolstoi abriu as cortinas, mostrando para mim um mundo do qual não conhecia nada. De maneira especial, ele criou em mim compaixão pelos pobres. (Ps: não sou marxista)

Juliano Fabricio
um mosaico de inabilidades
Ps1: Só espero não morrer como Tolstoi morreu
Ps2: Leia Tolstoi e conheça esse universo escondido...

0 Comentários - AQUI:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentem pelo Facebook

Paninho do AMOR

Click e Confiram D+

Segue ai...

Curta no Facebook

Amigos do Blog

Postagens populares

Twittes

Google+ Followers

Blog que escrevo

Pesquisar este blog

Siga-me por Email

Marcadores

@provérbios (27) #pronto falei (304) #Provocações (283) #Word (55) Administração (58) Amor (298) Arte (270) Atitude (561) Bíblia (99) Boas notícias (118) Contra Cultura (165) cristianismo inteligente (546) Curiosidade (106) Dicas (49) Estudo (83) Familia (76) Fundamentos (313) GRAÇA (140) humor (87) Igreja (144) imagem que vale post (33) Juventude (61) Livros (17) Masculinidade (42) Missão integral (103) modelos (171) Nooma (8) Opinião (313) Oração (38) Polêmica (94) Politica (53) Protesto (138) Questionamentos (492) Recomendo (131) Relacionamento (287) relevante (335) Religião (69) Solidariedade (58) Teologia (169) Videos (386)

Blog Arquivos

Minha lista de blogs

Juliano Fabricio Ferreira. Tecnologia do Blogger.

Visão Mundial - Conheça

Visitantes

Contato:

Juliano Fabricio Ferreira

jucafe2@yahoo.com.br

Uberlândia - MG - 34 99149-5443

Networkedblogs - Siga

Recomendações