Uma das imagens mais chocantes da minha vida é pensar que o Deus do universo, Criador de tudo e todos, se sujeitou a descer como um frágil bebê, filho de gente simples. O rei das alturas agora era um morador de uma maloca no meio do nada, sem direitos a chá de bebê, berço e nem sequer um parto digno.

Um pequeno neném era tudo o que Deus tinha para enviar? 

Era aquela “cara de joelho” que resolveria todo o paradoxo existencial humano? Existe uma certa loucura nessa história que somente os malucos, pela dada fé, podem crer.

Um Deus de fraldas não me parece a figura mais forte que se tinha. Um Deus de fraldas não era nada convencional, não era o que se ouvia falar até então. Um Deus de fraldas parecia uma boa história para boi dormir. Um Deus de fraldas é no mínimo, um “gugu-dadá” sem respeito e reverência. 

Um Deus de fraldas era a maior vulnerabilidade encontrada entre os filhos de Adão e os céus.

Um Deus que além de babão, era preso a carcaça humana, limitado as necessidades de fome, sede e frio? Como assim um Deus que tudo fez depender do seio de uma mulher para se alimentar? Isso era tudo que Deus tinha para revelar seu amor?

A loucura da manjedoura nos colocou num lugar comum. A loucura dos passos de um jegue nos colocou no caminho eterno. A loucura de um homem e uma mulher nos fez ser homem e mulher como tem de ser. A loucura de um Deus que se resumiu em um serzinho “borrador de calças”, causou em nós o maior efeito de amor que poderia existir. Aquele menino não era qualquer um.

O Deus que se fez menino é o Deus que não tem nenhum problema com seu ego. É um Deus que se derrama, que se funde com sua criatura. É um Deus que busca incansavelmente a sua feitura, que restaura e valoriza seu invento. Que busca por meio do Menino, salvar todos os outros a sua imagem.

Entre a manjedoura e a Cruz, tinha somente um lindo interesse de reconciliação. 

Essa era a novidade para este mundo perdido. Era esse o absurdo! O menino era a maior e a melhor loucura que já existiu. A única solução para tudo!

Toda vez que lembro desse menino e do que ele fez, me coloco a pensar emocionado que se não fosse Ele, e não seria nada. Que nesse dia possamos entender que o Senhor era esse menino. Fraco porém forte, inocente porém sábio, e frágil porém uma fortaleza. Amém.

Juliano Fabrico um pai que entende a
 cada dia desse poder - via:  Murillo Leal 

0 Comentários - AQUI:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentem pelo Facebook

Paninho do AMOR

Click e Confiram D+

Segue ai...

Curta no Facebook

Amigos do Blog

Postagens populares

Twittes

Google+ Followers

Blog que escrevo

Pesquisar este blog

Siga-me por Email

Marcadores

@provérbios (27) #pronto falei (304) #Provocações (283) #Word (55) Administração (58) Amor (298) Arte (270) Atitude (561) Bíblia (99) Boas notícias (118) Contra Cultura (165) cristianismo inteligente (546) Curiosidade (106) Dicas (49) Estudo (83) Familia (76) Fundamentos (313) GRAÇA (140) humor (87) Igreja (144) imagem que vale post (33) Juventude (61) Livros (17) Masculinidade (42) Missão integral (103) modelos (171) Nooma (8) Opinião (313) Oração (38) Polêmica (94) Politica (53) Protesto (138) Questionamentos (492) Recomendo (131) Relacionamento (287) relevante (335) Religião (69) Solidariedade (58) Teologia (169) Videos (386)

Blog Arquivos

Minha lista de blogs

Juliano Fabricio Ferreira. Tecnologia do Blogger.

Visão Mundial - Conheça

Visitantes

Contato:

Juliano Fabricio Ferreira

jucafe2@yahoo.com.br

Uberlândia - MG - 34 99149-5443

Networkedblogs - Siga

Recomendações